Tarcísio de Freitas visita obras da estação PUC-Cardoso de Almeida

A Linha 6-Laranja do Metrô, com um investimento colossal de R$ 18 bilhões, está se consolidando como a maior obra de infraestrutura em andamento na América Latina. Este novo ramal de metrô, que promete reduzir significativamente o tempo de viagem atual de 90 minutos de ônibus para apenas 23 minutos, representa um avanço crucial na expansão da mobilidade urbana em São Paulo.

Com a expectativa de operação parcial para 2026, a Linha 6-Laranja visa proporcionar uma experiência de transporte eficiente para os paulistanos. A entrega completa do novo trecho entre a Brasilândia e o centro da capital está prevista para abril de 2027.

Na quarta-feira (31), o governador Tarcísio de Freitas supervisionou pessoalmente as obras do trecho sul, testemunhando a chegada triunfal da tuneladora Shield, carinhosamente chamada de “tatuzão”, à futura estação PUC – Cardoso de Almeida. Durante a inspeção, o governador expressou seu apreço pelo árduo trabalho dos envolvidos, destacando que o “tatuzão” é uma verdadeira indústria, moldando não apenas túneis, mas transformando vidas.

A visita do governador foi acompanhada por autoridades, incluindo o secretário de Parcerias em Investimentos, Rafael Benini, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, deputados, e representantes do grupo Acciona e do consórcio Linha Universidade (Linha Uni). A Linha 6-Laranja, que conectará a região da Brasilândia, na zona norte, à estação São Joaquim, no centro da capital, contará com 15 estações distribuídas ao longo de 15,3 km.

A estação PUC-Cardoso de Almeida representa o quinto ponto de parada do “tatuzão” no trecho sul, após ter avançado cerca de 4,6 km, alcançando 49% da conclusão das escavações em direção à região central. Esse progresso permitiu a colocação de 2.149 anéis de concreto, que formam o revestimento do túnel.

Tatuzão conclui 49% da escavação do trecho sul da Linha 6-Laranja do Metrô

Atualmente, a Linha 6-Laranja já possui 6,7 km de túneis construídos com as tuneladoras norte e sul, conectando sete estações. As obras abrangem as 15 estações, o Pátio Morro Grande e os 18 poços de ventilação e saídas de emergência. Até o momento, as escavações foram concluídas em nove estações e 2,2 km de túneis no método convencional.

Com a expectativa de operação parcial em 2026, a Linha 6-Laranja visa proporcionar uma experiência de transporte eficiente para os paulistanos. A entrega completa do novo trecho entre a Brasilândia e o centro da capital está prevista para abril de 2027.

Este megaprojeto, realizado por meio de uma parceria público-privada entre o Governo de São Paulo e o consórcio Linha Universidade (Linha Uni), representa um marco significativo para a infraestrutura do Brasil, prometendo transformar a dinâmica de transporte na maior cidade do país.

Silvano Saldanha/JN LIBERTTI

Avatar de rede33

FONTE: Governo do Estado de São Paulo

By rede33