Na madrugada desta sexta-feira (19), a Agência de Notícias Fars do Irã refutou as alegações de supostas explosões em duas cidades do país, Tabriz e Isfahan. Contrariando relatos iniciais que sugeriam eventos explosivos nessas regiões, a agência oficial informou que os sons ouvidos eram, na verdade, provenientes de baterias antiaéreas que foram acionadas em resposta a objetos suspeitos detectados.

Segundo relatos da agência iraniana, as investigações de seus repórteres indicaram que não houve qualquer explosão em Tabriz. Ao invés disso, o fogo antiaéreo na cidade foi desencadeado pela identificação de um objeto suspeito, resultando em um clima de total calmaria na cidade do noroeste do Irã.

Da mesma forma, em relação aos incidentes relatados em Isfahan, a mídia oficial enfatizou que os sons percebidos não foram causados por explosões, mas sim pelo disparo de baterias antiaéreas. A situação na região foi descrita como normal.

A reportagem ainda acrescentou que fontes afirmaram à Agência de Notícias Fars que três explosões foram ouvidas próximo a uma base militar do Exército no nordeste de Isfahan, no centro do Irã. A defesa aérea, segundo relatos, foi ativada em resposta à presença de um pequeno objeto suspeito sobre a cidade.

Essas informações contradizem a notícia veiculada por um canal de TV dos Estados Unidos, que sugeriu um possível ataque de Israel ao Irã. Tais alegações basearam-se em fontes não identificadas do governo americano. Até o momento, autoridades de Israel, Irã e Estados Unidos não emitiram declarações oficiais sobre o assunto, deixando o cenário em aberto para especulações e análises.

O mundo observa atentamente o desenrolar desse possível conflito, especialmente após um histórico recente de tensões entre as nações envolvidas. O Irã retaliou um suposto ataque à sua embaixada em Damasco, na Síria, no início de abril, gerando uma escalada de preocupações e incertezas quanto aos desdobramentos futuros na região.

Fonte: Agência Brasil

Avatar de rede33

Deixe seu cometário:

    By rede33