Foto: Câmera dos Deputados

A Polícia Federal (PF) deu início a uma investigação sobre a descoberta de câmeras escondidas em um apartamento pertencente à deputada federal Dayany Bittencourt, representante da União-CE, localizado em Brasília. O caso veio à tona após a descoberta do equipamento em pleno funcionamento por parte de assessores da parlamentar, desencadeando uma série de indagações sobre a invasão de privacidade e potenciais violações legais.

A instalação clandestina das câmeras já estava sob investigação pela Polícia Civil do Distrito Federal desde sua descoberta em 2023, quando foram encontradas ocultas entre disparadores de água e sensores de fumaça. No entanto, a entrada da PF no caso foi ordenada pelo ministro interino da Justiça e Segurança Pública, Manoel Carlos de Almeida Neto, após uma reunião com a deputada Bittencourt.

O ministro determinou a investigação considerando a possibilidade da prática dos crimes de violação de domicílio e registro não autorizado de intimidade, ambos supostamente cometidos contra a deputada durante o exercício de seu mandato e atividades políticas.

Segundo informações da PF, além das quatro câmeras espiãs encontradas, o apartamento também abrigava microfones, cabos de internet, um aparelho gravador DVR e um modem. A perícia realizada revelou a existência de 164.325 registros audiovisuais no aparelho, levantando questões sobre a privacidade da deputada e suas atividades dentro do ambiente doméstico.

“Ao longo das investigações preliminares, foram produzidos laudos e exames periciais, pessoas foram identificadas, qualificadas e ouvidas em termos de declaração. Decorridos cerca de oito meses, a perícia realizada no gravador DVR atestou que as câmeras estavam em pleno funcionamento, mas não esclareceu se as imagens foram acessadas remotamente. O foco da Polícia Federal será o gravador das imagens encontrado no apartamento”, detalhou a PF.

O caso das câmeras escondidas em apartamento da deputada federal Dayany Bittencourt destaca a importância da proteção da privacidade e dos direitos individuais, especialmente no contexto político, onde a intimidade dos representantes públicos pode ser alvo de diversas tentativas de violação. A investigação em curso visa esclarecer os fatos e garantir a devida responsabilização dos envolvidos, assegurando a integridade e a segurança das instituições democráticas do país.

Fonte: Agencia Brasil/JN LIBERTTI

Avatar de rede33

Deixe seu cometário:

    By rede33