Sessão extraordinária do STF Crédito para a foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

A pedido da Polícia Federal (PF) e com aval da Procuradoria-Geral da República (PGR), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a prisão preventiva de quatro indivíduos (Bernardo Romão Correia Neto, Rafael Martins de Oliveira, Filipe Garcia Martins Pereira e Marcelo Costa Câmara) e autorizou buscas e apreensões em relação a outros suspeitos envolvidos em uma investigação sobre uma suposta tentativa de golpe de Estado e desestabilização do Estado Democrático de Direito, incluindo o ex-presidente Jair Bolsonaro.

A medida foi tomada com base em evidências coletadas em diversos inquéritos em curso no STF, incluindo aqueles relacionados à existência de uma rede digital que atenta contra a democracia e à apuração do financiamento e incitação aos atos golpistas ocorridos em 8 de janeiro.

Além das prisões e buscas, o ministro Moraes também determinou a proibição de comunicação entre os investigados e ordenou a entrega dos passaportes, impedindo que deixem o país.

Núcleos de Atuação

De acordo com a PF, a investigação identificou seis núcleos operacionais envolvidos na disseminação da narrativa de fraude eleitoral, visando justificar uma intervenção militar antes mesmo das eleições presidenciais:

  1. Núcleo de Desinformação e Ataques ao Sistema Eleitoral;
  2. Núcleo de Incitação Militar ao Golpe de Estado;
  3. Núcleo Jurídico;
  4. Núcleo Operacional de Apoio às Ações Golpistas;
  5. Núcleo de Inteligência Paralela; e
  6. Núcleo de Oficiais de Alta Patente com Influência e Apoio a Outros Grupos.
Avatar de rede33

Fonte: STF

By rede33