São Leopoldo do Sul, RS – Em resposta às recentes enchentes que devastaram o estado do Rio Grande do Sul, o governo federal anunciou um auxílio emergencial de R$ 5.100 para famílias que perderam bens essenciais. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (15) pelo ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, durante visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à cidade de São Leopoldo do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre.

“A ajuda que hoje a gente verbaliza é uma ajuda para pessoas que perderam sua geladeira, seu fogão, sua televisão, seus móveis, seu colchão. Será atestado pela Defesa Civil de cada município, aquela poligonal, aquelas ruas onde as pessoas perderam seus objetos. Essas pessoas terão, de forma rápida, facilitada, via Caixa Econômica Federal, a transferência, nas suas contas, via Pix, de R$ 5.100”, afirmou Costa.

O benefício, denominado Auxílio Reconstrução, destina-se a aproximadamente 200 mil famílias, com um custo estimado de R$ 1,2 bilhão. A distribuição será facilitada pelo procedimento autodeclaratório, com confirmação através do cruzamento de dados das áreas atingidas.

Medidas Complementares para Recuperação

Além do Auxílio Reconstrução, o governo federal também anunciou outras ações para apoiar as famílias que tiveram suas casas destruídas. A promessa é de que todas as famílias enquadradas nas faixas 1 e 2 do programa habitacional Minha Casa Minha Vida terão suas residências reconstruídas. A faixa 1 inclui famílias com renda mensal de até R$ 2.640, enquanto a faixa 2 abrange rendas entre R$ 2.640,01 e R$ 4.400.

O governo propôs a compra assistida de imóveis usados, permitindo que as pessoas procurem opções de imóveis à venda em suas cidades, os quais serão adquiridos pela Caixa Econômica Federal. Esta estratégia visa atender rapidamente as famílias abrigadas em locais provisórios.

Outra medida anunciada é a suspensão de leilões de imóveis de pessoas inadimplentes, com a quitação das dívidas por parte do governo federal, além da possibilidade de sacar até R$ 6.220 do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para trabalhadores das cidades atingidas.

Apoio Adicional

Os beneficiários do seguro-desemprego no Rio Grande do Sul receberão duas parcelas extras. Além disso, os pagamentos de financiamentos de imóveis serão pausados por 180 dias, com a mesma carência para novos contratos.

O programa Bolsa Família incluirá 21 mil novas famílias no estado, com a antecipação das parcelas para o dia 17 de maio. O governo também anunciou que o primeiro lote de restituições do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) será pago em 31 de maio, totalizando R$ 1,1 bilhão.

Impacto das Enchentes

As enchentes, consideradas a maior catástrofe ambiental da história do Rio Grande do Sul, afetaram 449 municípios, resultando em 149 mortes, 108 desaparecidos e mais de 800 feridos. O presidente Lula, em sua terceira visita ao estado desde o início da tragédia, visitou um abrigo público e se reuniu com o governador Eduardo Leite para discutir as ações de apoio.

Com essas iniciativas, o governo federal busca proporcionar alívio imediato e iniciar a reconstrução das vidas afetadas pelas enchentes, mostrando solidariedade e ação rápida em tempos de crise.

Fonte: Agência Brasil

Avatar de rede33

Deixe seu comentário:

    By rede33