Idlib Síria

A Síria enfrenta uma nova e alarmante escalada do conflito, com o grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante (Isil) recuperando força, alertam especialistas. Segundo membros da Comissão de Inquérito das Nações Unidas sobre a Síria, o país está à beira do colapso, enquanto grupos anteriormente derrotados ressurgem, resultando em devastação para a população civil.

O vice-diretor e membro sênior do Centro de Cooperação Internacional da Universidade de Nova Iorque, Hanny Megally, que faz parte da Comissão desde 2017, expressou preocupação com a situação. Em entrevista à ONU, Megally destacou que, embora tenham se passado cinco anos desde a última vez que o Isil ocupou territórios na Síria, o grupo está ganhando força novamente. Relatórios recentes indicam que o Isil cometeu mais de 35 ataques apenas este ano, aumentando sua presença e ameaça no país.

Conflito de interesse entre superpotências

O conflito sírio, agora em seu décimo terceiro ano, evoluiu para uma guerra complexa e multifacetada, envolvendo diversas potências estrangeiras. Megally apontou o papel de grandes nações como Rússia, Irã, Estados Unidos, Turquia e Israel, que têm interesses diversos na região. Enquanto a Rússia e o Irã apoiam o governo sírio, os Estados Unidos lideram uma coalizão que fortalece as autoridades curdas no nordeste do país. A Turquia, por sua vez, apoia grupos armados de oposição, enquanto Israel visa forças pró-iranianas no terreno. A situação se agrava com a Jordânia envolvida na perseguição de traficantes de drogas na região sul.

Megally destacou que o envolvimento dessas grandes potências tem apenas prolongado o conflito, transformando a Síria em um campo de teste para armas e uma arena para confrontos indiretos. Nos últimos seis meses, houve uma escalada significativa, com a Turquia mirando combatentes curdos e atacando infraestruturas essenciais, como centrais elétricas e estações de tratamento de água, vitais para a sobrevivência da população civil. Hospitais foram destruídos, resultando em um êxodo de pessoal médico e agravando ainda mais a crise humanitária.

A Comissão de Inquérito das Nações Unidas sobre a Síria alerta para a urgência de uma ação internacional coordenada para conter a escalada do conflito e proteger os civis sírios, que há anos sofrem as consequências devastadoras dessa guerra por procuração. Enquanto isso, o povo sírio continua a suportar o peso de uma crise humanitária sem precedentes, enquanto o Isil ressurge e a violência se intensifica em meio aos interesses conflitantes das grandes potências mundiais.

Silvano Saldanha/JN LIBERTTI

ONU

Avatar de rede33

Deixe seu comentário:

    By rede33